24/05/2018 as 13:19

Jardim do Éden

Seis jovens são presos por fazerem parte de grupo que comercializa drogas sintéticas em SE e SC

Na operação, as mais variadas drogas foram apreendidas, entre elas, haxixe, ecstasy, LSD e anabolizantes.


O Departamento de Narcóticos da Polícia CIvil deflagrou na manhã desta quinta-feira (24), a Operação Jardim do Éden. O trabalho é feito em conjunto com a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) da Polícia Civil de Santa Catarina e tem como foco o combate à venda de drogas sintéticas em Aracaju (SE) e Florianópolis (SC).

Cerca de 60 policiais civis, entre agentes, delegados e escrivães, participaram da operação, que teve como objetivo cumprir mandados de prisão, em Aracaju e Florianópolis, em ações feitas simultaneamente com a Polícia Civil de Santa Catarina. O efetivo foi composto por equipes do Denarc, Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (COPCI), Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri), Grupo Especial de Repressão e Busca (GERB), além do apoio das 9ª e 11ª Metropolitanas e policiais civis do DEIC/SC.

Ao total, seis pessoas foram presas, sendo cinco em Sergipe e uma em Santa Catarina. São elas: Jonatan da Costa, mais conhecido como “Joaninha”, 27 anos, preso em Florianópolis/SC; Edilberto Alves de Menezes, vulgo “Betão”, 24 anos; Igor Pereira Santos, mais conhecido como “Panda”, 20 anos; Iven Daniel Sousa Gomes, 28 anos; José Alberto Araújo Filho, mais conhecido como “Albertinho”, 20 anos; e Marcos Henrique Silva dos Santos, 19 anos.

De acordo com o diretor do Denarc, delegado Osvaldo Resende, a investigação teve início logo após a prisão de Rodrigo dos Santos Fraga, 27 anos , ocorrida no dia 07 de março deste ano, em um hotel localizado no bairro Atalaia, zona sul de Aracaju. À época, Rodrigo foi preso em posse de 14 comprimidos de ecstasy e 200 comprimidos de anabolizantes.

“A partir do depoimento colhido, nossas equipes deram continuidade à investigação, verificando a existência de duas organizações criminosas responsáveis pela distribuição e venda da droga sintética, oriunda do estado de Santa Catarina, em Aracaju”, explicou.

Segundo o diretor do Denarc, a droga era enviada de Santa Catarina para Aracaju, geralmente pelos Correios. Chegando em Sergipe, era recepcionada por um dos investigados, que se passava por fotógrafo e operador de drone, em festas eletrônicas. Nestes eventos, outros traficantes, muitos deles integrantes de famílias de classe média aracajuana, vendiam os comprimidos.

“Um dos fornecedores era o Jonatan da Costa, mais conhecido como Joaninha. Ele era o responsável por repassar a droga para Rodrigo Fraga, preso anteriormente pelas equipes do Denarc, para que depois ele distribuisse o material para Daniel, Marquinhos, Igor Panda e Edilberto Betão, responsáveis por comercializar os entorpecentes”, ressaltou Osvaldo Resende.

Já em relação a Albertinho, outro indivíduo preso na operação, o delegado explica que ele fazia parte de outra organização criminosa, sendo a ponte entre o distribuidor de Santa Catarina e revendedores da droga sintética em Sergipe.

Na operação, as mais variadas drogas foram apreendidas, entre elas, haxixe, ecstasy, LSD, anabolizantes, entre outros. Dinheiro, equipamentos eletrônicos e telefones celulares também foram encaminhados para a sede do Denarc.

Jardim do Éden

O nome da Operação é Jardim do Éden porque um dos investigados alegava que Aracaju é um paraíso para comercializar drogas sintéticas, devido ao grande consumo desse tipo de entorpecente em festas, principalmente as eletrônicas.

SSP/SE











Quer receber as melhores notícias no seu Whatsapp?

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.