15/03/2019 as 11:56

Lagos

Orla apresenta sinais de abandono

Bancos quebrados e má conservação dos equipamentos fazem parte do cenário atual da Orla.


Orla apresenta sinais de abandono

Bancos quebrados, sem os encostos. Pista danificada, com piso rachado. E muita pedra solta no entorno dos laguinhos. Esse é o cenário atual dos Lagos da Orla de Atalaia, um dos principais pontos turísticos da capital, considerada, inclusive, a orla mais bonita do Brasil. Nos lagos, os visitantes têm a oportunidade de praticar atividades físicas, depois aproveitar a vista do pôr do sol no local, no entanto correndo o risco de se machucar, além de não ter um banco bom para descansar.

Há cerca de 12 anos, o Governo do Estado de Sergipe realizou uma reforma em toda extensão da orla de Aracaju, incluindo a área dos lagos, afim de corrigir danos causados por ações de vandalismo no local, e foi investido na época algo em torno de R$ 236 mil para revitalizar fios, relés, exaustores, postes e luminárias, entre outros. Em 2009, a Administração Estadual do Meio Ambiente lançou um projeto de urbanização da orla, e, de lá para cá, outras ações paliativas foram realizadas, no entanto chama atenção a situação atual dos lagos.

“Achei um pouco abandonado. É triste de ver, porque esse é um dos principais atrativos turísticos da cidade. Eu mesmo, amo visitar a Orla de Aracaju, é o meu local preferido aqui. Mas fiquei um pouco entristecido em notar que está ficando abandonado”, disse o turista Anderson Youngs.

Para a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), as ações de vândalos ainda continuam danificando a estrutura da Orla. “Serviços ligados a recuperação de bancos, lixeiras, reparos de banheiros como substituição de torneiras, portas, assento sanitário e fechaduras, pintura geral por conta de pichações em toda a extensão da Orla, além de substituição de lâmpadas, refletores e fiação são feitos rotineiramente. Contudo, ações de vandalismo acabam provocando a depredação de diversos pontos do espaço. Causando prejuízos financeiro e estruturais na região”, informa a Secretaria.

Além disso, segundo a Sedurbs, são gastos mensalmente R$ 150 mil com reparos na iluminação, paisagismo e manutenção da urbanização de toda a extensão da Orla. “Ressaltamos nosso compromisso com a manutenção do espaço, no entanto reforçamos a necessidade da conscientização de todos os frequentadores da orla no tocante à valorização e cuidado com o local”, afirma a secretaria.