15/04/2019 as 08:39

Paralisada

Atheneu: 908 alunos aguardam fim da obra

Após dois anos paralisada, reforma foi retomada ano passado com promessa de entrega para este ano


Atheneu: 908 alunos aguardam fim da obraFoto: André Moreira

São ao todo 908 alunos matriculados atualmente no Colégio Atheneu Sergipense. E todos eles nunca pisaram os pés na sede da escola. Isso porque a unidade passa por uma reforma que por cerca de dois anos se manteve paralisada, retornando somente em 2018, com a promessa de entrega ainda para maio deste ano. Pelo cronograma atual, a reforma do Colégio Atheneu está dentro do calendário. Na manhã da última sexta-feira, 12, haviam trabalhadores no local.

Hellen Néo tem 19 anos e está cursando a universidade. Ela foi presidente do Grêmio Estudantil do Atheneu até o ano de 2017. Na época, Hellen liderava um movimento dos alunos para cobrança da entrega da escola, que já estava parada há dois anos.


A jovem só estudou na sede do Atheneu por cerca de quatro meses, quando era primeiro ano do ensino médio. Após esse período, ela e os demais alunos foram distribuídos para outras duas unidades escolares para que a reforma pudesse iniciar no Atheneu. Ocorre que Hellen se formou no terceiro ano e não voltou a estudar na sede do colégio.

“A minha turma era no Colégio Profissionalizante José Figueiredo Barreto. A estrutura era completamente inferior à do Atheneu. Por exemplo, a gente tinha um vestiário feminino com cerca de dez chuveiros para as atividades físicas no Atheneu. Na outra escola tinha somente três chuveiros e onde o tempo que eu passei somente um funcionou. O refeitório também não comportava a quantidade toda de alunos. Não sei se hoje eles conseguiram melhorar alguma coisa, porque já tem um ano e meio que eu me formei”, conta a ex-estudante. Hellen foi a última presidente do grêmio. Novas eleições para presidência do grupo não voltaram a acontecer.

Iris Néo Rocha estuda atualmente no Atheneu e está no último ano. Ela, assim como todos os alunos matriculados, nunca pisou os pés na unidade. “Se tivesse sido cumprida a primeira previsão da entrega eu teria estudado lá desde o primeiro ano. Me sinto triste, porque esperava que a reforma já estivesse concluída”, lamenta a aluna.


Além disso, Iris conta que não foi possível realizar novas eleições para a formação do grêmio estudantil. “Nós tentamos fazer uma nova eleição, mas não conseguimos concluir esse processo. A direção da escola não está colaborando”, desabafou.


O Colégio Atheneu é uma das referências educacionais do Estado de Sergipe. Quando entrou em reforma, os alunos foram direcionados para as unidades Colégio Profissionalizante José Figueiredo Barreto e Instituto de Educação Rui Barbosa, onde até hoje estão.


O JORNAL DA CIDADE entrou em contato com a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurbs) para questionar qual a previsão para reinauguração da escola, o que já foi feito até agora, o que falta, por que o atraso e quanto foi gasto, mas a informação recebida foi que o diretor do setor responsável estava viajando. O espaço continua aberto.