23/05/2019 as 13:32

NEGÓCIOS

Governo investe 1 milhão de reais em agronegócio

Investimento foi feito para ampliação da área plantada de forrageira para ração animal no estado


Governo investe 1 milhão de reais em agronegócioFoto: Pritty Reis/Divulgação

Agricultores familiares de nove municípios do semiárido sergipano (Aquidabã, Canhoba, Carira, Graccho Cardoso, Nossa Senhora Aparecida, Pinhão, Poço Verde, Simão Dias e Tobias Barreto) atendidos pelo projeto Dom Távora estão recebendo apoio financeiro para o cultivo de plantas que possuem características nutricionais para a produção de forragem. As forrageiras servem como suplemento na alimentação do rebanho da região. Além de garantir recursos financeiros, o projeto também possibilita capacitação para o plantio, como aconteceu no Dia de Campo realizado em Tobias Barreto.

Segundo o coordenador geral do Projeto Dom Távora, Gismário Nobre, já foram investidos R$ 1,52 milhão na ampliação da área plantada de forrageira para ração animal. “Até setembro deste ano, pretendemos concluir o investimento no plantio de 300 hectares de Palma e 200 hectares de bancos de proteínas com Gliricídia e Leucena nas 78 comunidades apoiadas com recursos para produção de caprinos e ovinos”, disse. Ainda de acordo com ele, a ampliação do cultivo de palma e outras forragens representa muito para as unidades produtivas de caprinos e ovinos do semiárido. “O Projeto já entregou para os pequenos produtores sergipanos mais de 15 mil animais, entre caprinos e ovinos nas comunidades apoiados pelo projeto. Todos os nossos projetos para aquisição de animais contemplam no mínimo um hectare de área plantada com forragem”.

Um dos exemplos vem da Associação Comunitária em Agropecuária do Projeto de Assentamento Francisco José dos Santos, no município Poço Verde. O Presidente da associação, Mílton Pereira dos Santos, disse que o Projeto Dom Távora financiou o plantio de 2 tarefas de palma consorciada com gliricídia e a associação contribuiu com mais duas tarefas como contrapartida da comunidade. “Depois de dois anos, quando a palma estiver no tempo de corte, vamos ter palma para mais dez anos”, garantiu Milton.

Para o secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, a ação leva ao fortalecimento da cadeia produtiva da ovinocaprinocultura, contribuindo para a superação da pobreza no campo. “Esse investimento no suporte forrageiro atende aos pequenos agricultores que têm maiores dificuldades durante a estiagem prolongada. Essa inclusive foi uma das preocupações do governador Belivaldo Chagas na última reunião com o FIDA em fevereiro”, destacou o gestor. Ainda de acordo com ele, o governo de Sergipe está investindo R$ 1 milhão no plantio de palma na cadeia produtiva do leite. “A palma tem dado uma resposta muito positiva na bacia leiteira, que é extremamente forte e depende muito de água. Então estamos em esforço conjunto com a Secretaria da Inclusão Social e a Emdagro para a distribuição de sementes de palma, que ajudará a região do Alto Sertão”, pontuou.

Fonte: ASN