24/05/2019 as 15:51

SAÚDE

SES capacita profissionais que realizam testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites

O evento foi destinado aos trabalhadores dos Centros de Testagem e Aconselhamento


SES capacita profissionais que realizam testes rápidos de HIV, sífilis e hepatitesFoto: Flávio Pacheco/SES

Com o objetivo de acolher e aconselhar de uma forma cada vez mais humana pessoas que procuram os testes para o diagnóstico de Aids, Sífilis e Hepatites b e c aconteceu, na manhã de desta sexta-feira, 24, no auditório da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), a Oficina de Atualização em Aconselhamento. O evento promovido pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), destinado aos trabalhadores dos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA) dos municípios de Aracaju, Socorro, Lagarto, Estância, Nossa Senhora da Glória, Propriá e Itabaiana, além da Unidade Móvel do estado, reuniu representantes de todas as equipes.

“A gente considera o evento um sucesso. Todos atenderam ao chamado e temos aqui equipes completas. A ideia é passar um conteúdo comum, com uma linguagem parecida, para que a gente consiga dar uma qualidade maior nos atendimentos de aconselhamento. Se a testagem for feita de forma isolada, sem um aconselhamento, fica incompleta e acabamos deixando passar algumas informações importantes que as pessoas precisam saber. Após esta oficina, vamos agendar uma reunião de avaliação do conteúdo produzido hoje”, ressaltou o técnico de referência do setor IST/AIDS da SES, José Augusto de Oliveira.

Para a assistente social e aconselhadora do Centro de Especialidades Médicas (CEMAR) de Aracaju, Dilmara da Cruz Andrade, o aconselhamento é muito importante porque esclarece e colabora para amenizar a tensão que as pessoas sentem ao chegar para realizar o teste. “Apesar do avanço no tratamento, de ninguém mais morrer de Aids, as pessoas chegam muito tensas. O tratamento hoje é muito eficaz, mas, por outro lado, eu percebo que, principalmente os jovens, têm menos preocupação com o uso do preservativo, o que pode estar contribuindo para o aumentado da procura pelos testes. Por outro lado, esse aumento na procura é bom, porque quanto antes se descobre que é soropositivo, melhor para aderir ao tratamento e viver uma vida mais saudável. A busca tem sido variada, mas a maior parte é de homossexuais jovens, então esse público precisa estar mais atento aos cuidados com a prevenção”, comentou.

No município de Nossa Senhora da Glória o público mais atendido é composto por mulheres e adolescentes, conta a enfermeira do CTA, Sara Shenia Sarmento. “Eu, especificamente, tento me colocar muito no lugar do outro, a gente tem que ser muito humana nesses casos, e essa atualização faz com que a gente adquira mais conhecimentos e saiba lidar mais com esses diagnósticos difíceis. No dia a dia vai ficando tudo muito no automático e eventos como esse trazem a gente de volta e essa atualização é imprescindível pela situação de a gente lidar com o próximo, e lidar, principalmente, com um diagnóstico difícil para o HIV, Sífilis e as Hepatites. A empatia e a humanização são muito importantes e a prevenção é essencial, como também a realização de exames periodicamente e o uso da camisinha, para evitar que a doença apareça”, disse.

Fonte: ASN