13/05/2019 as 12:13

Turismo

Serra de Itabaiana poderá ganhar grande atrativo turístico

Deputada propõe implantação de teleférico e Alese aprova. Sergipanos e turistas aguardam a viabilização por parte do Estado


Serra de Itabaiana poderá ganhar grande atrativo turístico

O Parque Nacional Serra de Itabaiana é uma Unidade de Conservação (UC) que recebe visitações por causa da sua importância histórica, religiosa e cultural. Sob a responsabilidade do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o parque recebe não só a comunidade local da região, mas turistas do mundo todo, além de estudantes e pesquisadores que exploram o local por meio de trilhas com espaços que se dividem em cachoeiras, poços, riachos e penhascos, e abriga o mais conhecido ‘Alto da Serra’, que chega aos seus 659 metros de altitude, sendo considerado o segundo ponto mais alto do Estado de Sergipe.


A Serra de Itabaiana está a poucos passos de ganhar mais um grande atrativo turístico. O Parque, que abrange uma área de quase 8 mil hectares, poderá receber um teleférico. A propositura da deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) foi aprovada, esta semana, por unanimidade. “O que temos em mente é o fomento do turismo, contribuindo para promover a inclusão e combate às desigualdades sociais por meio da geração do emprego e renda, cujos resultados são a ampliação do olhar para Itabaiana e, consequentemente, o desenvolvimento de todo o Estado”, explicou a parlamentar, ao apelar ao governador Belivaldo Chagas (PSD) que, junto a parceiros e órgãos competentes, busque forma de viabilizá-la.

Os turistas já comemoram a notícia e agora aguardam, ansiosamente, a implantação do teleférico. É o caso da administradora Daniela Maia. A sergipana já visitou a Serra de Itabaiana para admirar a paisagem e realizar as diversas trilhas que o local proporciona, e garante que irá ainda mais vezes acompanhada das filhas. “Eu já gosto muito de lá, apesar de achar que é frequentado por muitos turistas e assim deveria ter mais atenção do Poder Público. Imagine com essa ideia de trazer um teleférico. O turismo vai aumentar muito e eu com certeza irei levar a minha família”, comentou.


Segundo a deputada Maria Mendonça, a proposta está toda justificada em questões que “entendemos ser fundamentais como, por exemplo, as obras de infraestrutura que foram iniciadas na gestão do então governador Marcelo Déda e que têm possibilitado o deslocamento bem mais fácil dos turistas da capital ao interior, estimulando o turismo local. Consideramos, também, o fato de Itabaiana estar na base central do Estado e agregar municípios importantes no seu entorno, servindo de roteiro em razão do comércio e dos serviços que oferece a população. Isso sem contar que o nosso município serve de passagem para a rota turística de Xingó, em Canindé do São Francisco”, detalhou.

A parlamentar relembrou a luta para que a Serra de Itabaiana fosse transformada em Parque Nacional, que é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). “Essa iniciativa foi acolhida por Déda e pelo então superintendente do Ibama, Márcio Macêdo, e consolidada pelo então presidente Lula, através de Decreto, em junho de 2005. Então, o teleférico se somaria a tudo isso e, por fim, colocaria Itabaiana definitivamente no roteiro turístico do país”.

ICMBio
No entanto, a visitação desordenada ao Parque Nacional da Serra de Itabaiana pode causar sérios impactos e deve ser autorizada pelo ICMBio. “Qualquer atividade que impacte a UC precisa de manifestação do ICMBio sobre a viabilidade quanto a concessão de ALA”, informou o Ministério do Meio Ambiente, por meio da Assessoria de Comunicação, que garantiu que não houve nenhum contato.
“O ICMBio não recebeu, até o momento, qualquer informação a respeito do assunto. No item 8.1.2 - Pontos de Interesse para Visitação no Entorno do Plano de Manejo, é citado o interesse do Município de Itabaiana em implantar um teleférico, a partir de uma propriedade na localidade do Povoado Serra, até o cume da Serra de Itabaiana”, pontuou.
De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, vai depender do estudo de viabilidade ambiental, econômica e técnica. “Destaca-se a ocorrência de área sensível no topo da Serra de Itabaiana, com a presença de áreas alagadas e nascentes importantes”, avisou. O Parque resguarda Mata Atlântica e Caatinga, e abriga 16 espécies de répteis, 24 anfíbios, 62 mamíferos e 123 aves.