22/05/2019 as 12:41

Recursos

São Cristóvão busca apoio da bancada federal

A expectativa da organização é que o evento inaugure a tradição de discutir e problematizar a improbidade administrativa.


O prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana, está em Brasília em busca de recursos e de investimentos para São Cristóvão e participa, até amanhã, do I Congresso Nacional de Improbidade Administrativa. Promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), o evento objetiva debater o tema a partir da contribuição de palestrantes de diferentes expertises. 

Na companhia do vereador Diego Prado, Marcos Santana destacou que o município é destaque em transparência administrativa, alcançando nota máxima na avaliação do Tribunal de Contas do Estado. “Recebemos o convite da Confederação Nacional de Municípios e não poderíamos deixar de participar. Somos um município que preza pela transparência, atingimos nota máxima por duas vezes conforme o TCE e devemos estar sempre por dentro das discussões, principalmente, neste momento político que vivemos. A população brasileira não tolera mais corrupção, devemos prezar pelo bem público”, afirmou.

 

Sobre a agenda com senadores e deputados da bancada federal, Marcos Santana informou que as principais demandas do município são de infraestrutura, a exemplo de recursos para pavimentação, construção e recuperação de quadras e praças e o alargamento da rodovia João Bebe Água. “Nosso município integra a região metropolitana e passa por momento de crescimento imobiliário, o que torna mais urgente investimento em infraestrutura. Contamos com o bom relacionamento com a bancada, mas, acima de tudo, com a importância para o crescimento econômico e social de nossa cidade dessas obras. Esperamos que senadores e deputados possam nos auxiliar nos pleitos”. 

Congresso

O evento contará, além de gestores públicos com ampla experiência na administração pública do País, com a participação de membros do Ministério Público, advogados, professores e autoridades do Poder Judiciário - tais como ministros do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça. 

A expectativa da organização é que o evento inaugure a tradição de discutir e problematizar a improbidade administrativa.