11/01/2019 as 08:21

Projeto

Vereador quer diminuir o recesso na Câmara de Aracaju

Esse foi o seu primeiro projeto apresentado por ele na Casa Legislativa aracajuana assim que assumiu o mandato de vereador, no início de 2017.


Vereador quer diminuir o recesso na Câmara de AracajuFoto: Gilton Rosas

Após dois anos na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), o vereador Fábio Meireles (PPS) irá, mais uma vez, apresentar um projeto de lei com o intuito de diminuir o recesso dos colegas de Parlamento. Aliás, esse foi o seu primeiro projeto apresentado por ele na Casa Legislativa aracajuana assim que assumiu o mandato de vereador, no início de 2017. À época, a propositura foi aprovada em primeira votação e rejeitada na segunda pela falta de dois votos.


“Atualmente são 92 dias de recesso e o nosso projeto é de reduzir para 53 dias. Fui alfinetado várias vezes, inclusive para diminuir para 30 dias. Para mim não tem problema. Eu sou acostumado a trabalhar todos os dias”, afirmou Fábio, em entrevista à Rede Nova Brasil FM, com os jornalistas André Barros e Priscilla Andrade.

Adote uma rua
O parlamentar também aproveitou o espaço para falar do seu mais recente projeto apresentado na Câmara, que trata da adoção de ruas por parte de empresas e também de pessoas físicas, o “Adote uma Rua”.


“Vivemos em um país onde a coleta de lixo é feita, mas a população insiste em colocar lixo na rua. A gente percebe que o poder público não vai poder fazer tudo sozinho. O nosso projeto é nesse sentido. Cada um zelar pelo bem-estar de todos”, explicou o vereador.

Gestão de Edvaldo
Questionado sobre a atuação do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, Fábio ressaltou a positividade do trabalho realizado pelo gestor, mas também reconheceu que ainda há muito o que se fazer. “Não votei no prefeito Edvaldo Nogueira porque não acreditava que ele pudesse fazer uma boa gestão devido ao final da sua última passagem pela prefeitura. O prefeito nos chamou e disse que a situação estava difícil, mas que iria tentar mudar”, comentou Meireles.


E continuou: “Você percebe que o gestor está querendo administrar e busca o melhor para a população. Isso não quer dizer que a administração está perfeita e tão somente maravilhosa. Nós observamos alguns defeitos e são nesses defeitos que a gente vai pontuando, cobrando do prefeito, pedindo audiência”.