04/08/2021 as 08:35

EDUCAÇÃO

Escolas vão reiniciar aulas presenciais

Esses estados são Acre, Alagoas, Ceará, Sergipe, Goiás, Piauí, Roraima, Tocantins e Mato Grosso do Sul

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

Um levantamento feito pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) revelou que pelo menos nove estados e o Distrito Federal, definiram os calendários ou sinalizaram a volta ao ensino presencial ao menos para uma parcela dos estudantes neste segundo semestre.

Esses estados são Acre, Alagoas, Ceará, Sergipe, Goiás, Piauí, Roraima, Tocantins e Mato Grosso do Sul. Eles se somam a Amazonas, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, que já retomaram este ano alguma atividade presencial.

Os demais estados ainda estão sem definição. As redes públicas estaduais concentram as matrículas do ensino médio e dos anos finais do ensino fundamental, do sexto ao nono ano. Entre as redes municipais, o último balanço divulgado pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) mostrou que cerca de 16% das redes já retomaram o ensino presencial em 2021. A maioria em modelo híbrido, ou seja, mesclando aulas presenciais com o ensino remoto. As redes municipais são responsáveis, por sua vez, pela creche, pré-escola e ensino fundamental até o quinto ano.

REDE MUNICIPAL
O retorno das aulas presenciais na rede municipal de ensino acontece no próximo dia 13 de setembro e, nesse primeiro momento, de forma híbrida. O responsável ou o estudante pode escolher se retorna à sala de aula ou se continua estudando de forma remota. Uma série de medidas estão sendo adotadas para que esse retorno aconteça de forma segura para toda a comunidade escolar. Todos os profissionais da educação começaram a se vacinar no último dia 24 de maio. Até o dia do retorno das atividades presenciais, há tempo hábil para que a maioria tenha sido imunizada com as duas doses da vacina.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), as escolas municipais de Aracaju também estão equipadas com em itens de proteção de combate ao vírus. Foram adquiridos dispensadores para álcool em gel, sabonete líquido, papel toalha, hipoclorito de sódio, álcool em gel, pulverizadores spray, termômetros digitais, lavadoras de alta pressão, fitas para demarcação, tapetes sanitizantes, máscaras, luvas, totem pia personalizado, entre outros.

Para o retorno, serão distribuídos cerca de 140 mil equipamentos de proteção individual (EPIs) para os alunos, como máscaras, protetores faciais, porta-máscaras, garrafas de água de uso individual. Foi realizada a instalação de pias em escolas que ainda não possuíam este acessório no refeitório. Também foi realizada a avaliação física de todas as janelas das unidades de ensino, para verificar o funcionamento e garantir a circulação de ar nas salas de aula.

A Secretaria Municipal da Educação está realizando ainda encontros de formação referentes aos protocolos de segurança contra a Covid-19 voltados para os profissionais que atuam nas escolas da capital. As formações que acontecem tanto on-line como de forma presencial, informam, esclarecem e discutem as medidas de biossegurança que serão aplicadas nas escolas da rede, incluindo o sistema da merenda escolar, do transporte escolar e de todos os processos que envolvem o dia a dia nas unidades de ensino.

REDE ESTADUAL
A partir do dia 17 de agosto as unidades educacionais, equipes escolares, famílias e estudantes e demais agentes que atuam direta ou indiretamente na educação pública de Sergipe estarão retornando com as aulas presenciais autorizadas pelo Comitê Técnico- -Científico e de Atividades Especiais (CTCAE).

REDE PRIVADA
As aulas da rede privada de ensino retornaram no dia 21 de julho, de forma híbrida. De acordo com a Federação das Escolas Particulares do Estado de Sergipe (Fenen/SE), a decisão de retornar não é nem do governo, nem das escolas, é dos pais e responsáveis. “Foi feita uma pesquisa interna e 70% dos pais declararam querer a volta das aulas e já houve esse retorno. É tanto que algumas escolas estão tendo que fazer rodízio por causa da quantidade de alunos, pois Sergipe é o único Estado que determinou um metro e meio de distância, não apenas um metro como nos outros estados”, disse a Fenen.